Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correio de Torroselo

Defensor dos interesses de Torroselo, de Seia e da Região da Beira Serra

Correio de Torroselo

Defensor dos interesses de Torroselo, de Seia e da Região da Beira Serra

31/01/17

Recordar o Padre João Carvalho Nunes

padre joao.jpeg

 Alguns dos meus leitores ainda conheceram, ou, ouviram falar, do  Padre João  Carvalho Nunes. O Padre João foi pároco de Torroselo, Vila Cova e Folhadosa durante mais de 10 anos. Veio para Torroselo no ano de 1973, ano em que o Padre Jaime Carvalheira deixou estas paróquias. Residiu sempre na Casa Paroquial. e foi um entusiasta de grandes melhoramentos que se realizaram na nossa terra. Dirigiu, editou e publicou o Nordeste, jornal das paróquias a seu cargo.

Encontrei este artigo no jornal A Guarda, orgão oficial da Diocese da Guarda e, gostosamente aqui o deixo, para um melhor conhecimento da obra e do percurso deste sacerdote que serviu a nossa terra.


"Divulgar a vida e a obra de Madre Teresa do Menino Jesus, natural de Vide-Entre-Vinhas, concelho de Celorico da Beira, é a grande causa do Padre João Carvalho Nunes, sacerdote aposentado da Diocese da Guarda e que foi, durante vários anos, capelão das Doroteias (Linhó) e das Clarissas (Sintra). Nessa altura, descobriu o grande carisma da Madre que deixou marcas no Convento de Monte Real, onde morreu com fama de santidade. 
O Padre João Nunes tem sido um autêntico apóstolo da causa da Madre Maria Teresa do Menino Jesus incentivando a leitura da sua biografia “Uma só coisa importa: amar”. 
Natural de Alcaria, concelho do Fundão, João Nunes estudou nos seminários diocesanos de Fundão Guarda, tendo sido ordenado sacerdote a 7 de Abril 1962. Depois disso altura foi deambulando pela diocese, tendo começado por Loriga, no concelho de Seia, onde esteve, durante dois meses, como Coadjutor. Em Janeiro de 1963 foi nomeado pároco da Cabeça, onde permaneceu até Setembro de 1965. Recorda que “estava muito isolado e sem meio de transporte e a estrada não chegava à povoação”. 
Os seis anos seguintes foram passados em São Gião e também em Sandomil. Seguiram-se dois anos de vida comunitária, em Vide. Sem grandes vias de comunicação “fazia o trajecto para algumas das localidades anexas num Citroen 2 Cavalos e para as outras a pé”. “Em Vide começou a primeira experiência de vida comunitária da Diocese da Guarda, tendo em vista uma proposta mais alargada”, explicou João Nunes. A saída do pároco de Vila Cova, Torroselo e Folhadosa acabaria por ditar o fim da comunidade de Vide. Dos dois anos passados nesta paróquia fica o projecto da gráfica montada na garagem da casa paroquial onde chegaram a imprimir mais de 32 mil exemplares do boletim paroquial Nordeste. “Eramos auto suficientes mas, para isso, tivemos de fazer um curso de offset em Lisboa”, explicou João Nunes. A mudança de Vide para as paróquias de Vila Cova, Torroselo e Folhadosa obrigou também à transferência da oficina para a garagem da casa paroquial de Torroselo. 
Com a diminuição da tiragem dos boletins paroquiais, João Nunes começou a dar aulas de Português no Colégio, em Seia. Para além das turmas do 7º e 8º ano leccionava cursos nocturnos para trabalhadores. Foi durante uma das aulas da noite que se começou a manifestar um problema de saúde que acabaria por ditar o fim da sua passagem pelo ensino. “Foi em Maio de 1985 que, devido ao cansaço, apanhei um esgotamento”, referiu João Nunes. E acrescentou: “com essa história toda, fui para a família para me tratar”. Depois de algum tempo de recuperação começou a concelebrar com o capelão no Convento das Irmãs Doroteias, em Linhó. Como estava a decorrer o processo de substituição do capelão acabou por assegurar esse serviço com o aval do Patriarca de Lisboa e do então Bispo da Guarda, D. António dos Santos. Depois de cinco anos nas Doroteias acabaria por assumir também a capelania das Clarissas, em Sintra, instituições onde esteve mais 15 anos. 
O regresso à Guarda aconteceu a 23 de Setembro de 2007, a convite de D. Manuel Felício. Colaborou nas paróquias da Sé e São Vicente, até Agosto de 2013. Em 2014, entre Janeiro e Setembro, ainda ajudou nas paróquias de Valhelhas e Vale de Amoreira. 
Sem qualquer tarefa definida, reside no Seminário da Guarda e dedica-se “às funções sacerdotais, de acordo com a disponibilidade e capacidade”, sem nunca esquecer “a causa da Madre Maria Teresa do Menino Jesus”.

in Jornal A Guarda

 

25/01/17

Recordar o Foral de Torrozelo

banda 002.jpg

banda 003.jpg

O jornal Serra da Estrela, fundado e dirigido pelo sr. Engº Alberto Rocha Fontes lembrava  na edição de Maio de 1994, os 480 anos do Foral de Torrozelo. Vinte anos mais tarde, a CIT - Comissão de Iniciaticvas de Torroselo, chamou a si a responsabilidade de comemorar condignamente os 500 anos do Foral. 

21/01/17

NOS 90 ANOS DE D. MANUEL DA SILVA MARTINS

d-manuel.png

A propósito dos 90 anos (20 de janeiro de 1927) de D. Manuel Martins, evocamos o homem da Igreja que, impregnado de um modo de ser voltado para servir, foi o primeiro Bispo da Diocese de Setúbal (outubro de 1975).
D. Manuel Martins assumiu os destinos da Diocese num contexto histórico-cultural difícil, agravado pela questão social e identificado por problemas resultantes de uma forte crise económica que implicava uma atitude crítica e de rutura contra os salários em atraso; contra o desemprego; contra a falta de valores; contra o flagelo das barracas; contra os poderes; contra a desumanização das pessoas. O Bispo de Setúbal, nessa hora, esteve sempre na primeira linha do amor ao outro que sofre, no amor à humanidade, no testemunho do evangelho, não se limitou à “indignação do sofá”.
Como ele dizia “a Igreja deve ser uma voz incómoda, para chamar a atenção para os injustiçados. Ninguém deve pedir por favor o que  lhe pertence por direito."
​Para compreender D. Manuel Martins é preciso ter presente toda uma trajetória de vida: um homem de abertura ao diálogo; a esperança do despertar das consciências; a opção pelos mais pobres e injustiçados; o foco no desenvolvimento da paz; o exercício da democracia; a defesa dos Direitos Humanos. D. Manuel Martins é um homem carismático que serviu a Igreja em nome da sua fé em Jesus Cristo e é um exemplo para todos nós.
in http://www.paroquiacovadapiedade.com/
N. da R. Na imagem podemos ver D. Manuel Martins e o Padre Ricardo Gameiro na inauguração da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em 3 de Maio de 1998
                                                                                                                 
18/01/17

Gouveia - ExpoSerra 2017

exposerra17_web1.jpg

ExpoSerra 2017 

 

.

A ExpoSerra caracteriza-se por ser uma feira de actividades económicas vocacionada para a promoção de negócios e comercialização de produtos endógenos locais e regionais.

O espaço da exposição localizada no Pavilhão da ex-Bellino & Bellino possui uma área comercial de 3659m2 disponibilizando 120 stands promocionais.

As inscrições para o certame terminaram a 06 de janeiro existindo cerca de 100 expositores inscritos para a edição de 2017.

O programa da ExpoSerra engloba também a realização da Feira do Queijo da Serra da Estrela de Gouveia, no domingo de carnaval e as actividades do Carnaval da Serra.

A ExpoSerra cumpre em 2017 mais uma edição e o Município de Gouveia aposta, uma vez mais, nos negócios, nas tradições, na cultura e na divulgação dos produtos endógenos, criando o maior certame de negócios e produtos regionais da Serra da Estrela.


ANIMAÇÃO E PROMOÇÃO DO PRODUTOS LOCAIS NA EXPOSERRA 2017


O programa tem início no dia 24 de fevereiro, com a abertura e inauguração da ExpoSerra 2017 e com o espectáculo de Augusto Canário e Amigos, que prometem animar a noite de sexta com a sua música minhota. No dia 25, a rainha do pop português, Ana Malhoa, sobe ao palco da ExpoSerra, garantindo um espectáculo que certamente animará a noite de Sábado.

No domingo, 26 de fevereiro, a Feira do Queijo de Gouveia ocupará a área central da ExpoSerra e durante a tarde o desfile de Carnaval promete, como já é habitual, encher as ruas da cidade de muita música, alegria e animação.  Decorrido o desfile, a festa continua no palco da ExpoSerra com um espectáculo de Safira e à noite, este palco irá contar com a presença do incomparável Quim Barreiros.

No dia 27, segunda-feira, o Município de Gouveia promove o tradicional baile de carnaval com concurso de máscaras e no dia 28, a ExpoSerra encerra com um espectáculo para os mais pequenos da Fada Juju seguido do espectáculo e cortejo do Enterro e Queima do Entrudo.

 Fonte: CMG

 
 

 

15/01/17

Feira do Queijo 2017, Seia 25, 26, 27 e 28 de Fevereiro

seia.jpg

 Estão abertas as inscrições para a Feira do Queijo de Seia, que à semelhança do ano transato decorre ao longo de quatro dias, de 25 a 28 de fevereiro de 2017.

Organizado anualmente pela Câmara Municipal, o certame vai ter lugar no Mercado Municipal e área envolvente e procura promover amplamente o Queijo, os produtos endógenos, a e as tradições locais.

As inscrições para a participação na feira, que é uma imagem de marca do município e da região, estão abertas até ao dia 18 de janeiro e devem ser entregues diretamente no Gabinete de Apoio à Vereação ou enviadas por e-mail para turismo@cm-seia.pt.

Fonte:  CMS

 

12/01/17

Falecimento

Ana.jpg

 

Faleceu no Canadá, aos 89 anos de idade, a senhora Ana de Sousa Baptista, viúva de António  Correia Mendes. Residia no Canadá há mais de 50 anos, mas visitava Torroselo com regularidade. O Corpo chega Sábado, pelas 18 horas, à Capela de São Bento. O funeral realiza-se Domingo, 15 de Janeiro, pelas 14horas, com Missa de corpo presente na Igreja Matriz de Torroselo. Após as cerimónias fúnebres  vai em cortejo fúnebre para o cemitério de Torroselo.

Aos seus filhos e demais familiares envio os meus sentidos pêsames, implorando a Deus que a tenha  junto de Si.

04/01/17

Falecimento

sabino.jpg

Faleceu hoje, aos 87 anos de idade, Joaquim Nércio Sabino Valentim.

O funeral realiza-se quinta-feira, dia 5 de Janeiro, pelas 11horas para o cemitério de Torroselo. Era um torroselense dedicado à nossa terra. Nasceu em São Romão, mas Torroselo era a terra que escolheu para viver uma vida. Uma vida de trabalho, como electricista, canalizador, e foi proprietário do primeiro café que existiu em Torroselo.

Foi organizador e ensaiador nos anos 60 do Rancho Folclórico que então existiu na nossa terra. Mais tarde, fez parte da Direcção da Banda Estrela de Alva e foi membro da Junta de Freguesia. 

Aos seus filhos, Quim Manel, e Tó Sabino, netas e restantes familiares envio os meus sentimentos.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.