Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31


Pesquisar

 


Homenagens a artistas na inauguração da ARTIS

Quinta-feira, 07.05.15

Homenagens a artistas na inauguração da ARTIS

Arrancou no dia 2 de maio a XIII edição do ARTIS - Festival de Artes de Seia, um dos eventos de referência da programação cultural concelhia que se tem vindo a destacar pelo contínuo crescimento qualitativo, assumindo-se como um espaço privilegiado para a promoção das artes do concelho.

A inauguração contou com homenagens ao artista senense Júlio Saraiva, desenhador profissional, e Geofff Kilpatrick (a título póstumo), personalidade das belas artes e artesão, a que se seguiu um concerto com a Orquestra didática do Conservatório de Música de Seia.

António Júlio Vaz Saraiva dedicou a maior parte da sua vida ao desenho, como desenhador profissional na empresa Hidroelétrica da Serra da Estrela e como artista, representando particularidades do património histórico de Seia e do concelho, retratando figuras locais e ilustrando obras de autores senenses. Nascido em 1928, também é fotógrafo amador desde 1940 e tem participado em diversos trabalhos de valorização e promoção do património histórico local. A sua obra acompanha o desenvolvimento de Seia na segunda metade do século XX, interrogando agora, no início de um novo milénio, os caminhos senenses para o futuro.
Até 15 de junho, muitos dos seus trabalhos podem ser vistos na galeria do Posto de Turismo de Seia.

Geoffrey Norman Kilpatrick foi um dos artistas presentes na primeira exposição de artistas senenses, em 1999, na Casa Municipal da Cultura, participação repetida em várias edições da ARTIS. Geoffrey nasceu em Inglaterra, a 16 de janeiro de 1961, onde estudou belas artes, no politécnico de Coventry, e residiu em Pinhanços – Seia até 2000. Do seu percurso de artista é de assinalar a realização de várias exposições na Inglaterra, Irlanda e Portugal, tendo igualmente se dedicado ao artesanato. As suas “casas de xisto” – miniaturas das casas tradicionais em xisto – fizeram escola na região, servindo de modelo e inspiração a outros artistas e artesãos.
Algumas das suas obras podem ser vistas nas Galerias da Casa Municipal da Cultura, durante os dois meses do Festival ARTIS.

in CMS

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por António Madeira às 12:14


Comentários recentes