Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correio de Torroselo

Defensor dos interesses de Torroselo, de Seia e da Região da Beira Serra

Correio de Torroselo

Defensor dos interesses de Torroselo, de Seia e da Região da Beira Serra

12/04/14

Torroselo, festa de S. Bento, 1970

Na Terça-feira da Páscoa de 1970, a equipa do Grupo Estrela D'Alva e os torroselenses residentes em Lisboa, defrontaram-se no Campo da Cruz Alta em jogo de grande amizade e fraternidade. O resultado final (5-2), foi favorável ao Estrela-d’alva. No final do encontro, o capitão Luís Augusto, festejou a vitória bebendo pela Taça  conquistada. Tudo isto aconteceu no dia 31 de Março de 1970. Aproveito este apontamento para recordar aos mais jovens que, quase todos os torroselenses que se deslocavam  à Festa de S. Bento, o faziam de excursão. Poucos eram aqueles, que tinham carro próprio. As excursões eram organizadas pelos dedicados e bons amigos torroselenses, Manuel "Forneiro" e Luís Baptista. 

11/04/14

Em 1972, o Benfica conquistava a 15ª Taça de Portugal

Em 14 de Junho de 1970, o Benfica venceu a Taça de Portugal derrotando o  Sporting por 3-1, no Estádio do Jamor.  Os golos foram marcados por Artur Jorge, José Torres e António Simões. Pelo Sporting, marcou Peres. Assisti a esta final, mas não tenho nenhuma imagem fotográfica. Provavelmente ainda não tinha a minha "Kodak". Nessa época, de pouca oferta de marcas, as pessoas não diziam "quero comprar uma máquina fotográfica", mas sim, "quero comprar uma Kodak". O mesmo se aplicava às canetas; "quero comprar uma Parker". Em vez de: "quero comprar uma caneta".
Neste  mesmo Estádio do Jamor, eu vi o Benfica, em 1972, vencer a 15ª Taça de Portugal. Saudades desse Benfica todo ele português! Não tenho a certeza, mas quase que afirmava que nunca mais regressei a este Estádio. Fui perdendo o interesse pelo futebol e, o pouco que vejo, é através da TV. 
"Esta terá sido talvez a final mais equilibrada e espectacular. Com 45 mil pessoas no Jamor, aos 20 minutos, com alguma sorte à mistura, Eusébio pôs o Benfica em vantagem. Respondeu o Sporting no início da 2ª parte com 2 golos, virando o resultado. Mas Eusébio, sempre Deusébio, voltou a marcar, desta vez de cabeça e o jogo terminou 2-2. Avançou-se assim para o prolongamento e quando tudo previa que este tempo extra terminaria sem golos e teria que ser marcada uma finalíssima, livre para o Benfica no minuto 118. E aí Eusébio soltou um dos seus remates-canhões, a bola sofreu um ligeiro desvio na barreira lagarta e só parou no fundo das redes!

O Benfica vencia assim o encontro, com um hat-trick de Eusébio, e conquistava a sua 15ª Taça de Portugal. Alcançava também a 6ª dobradinha da História do clube".
in http://memoriagloriosa.blogspot.pt/2007/12/benfica-3-sporting-2-de-1972.html
09/04/14

Museu Natural da Electricidade promove Caminhada

Museu Natural da Electricidade promove Caminhada

Apreciar a beleza da paisagem ao longo do Canal da Ribeira da Caniça, parte integrante do Aproveitamento Hidroelétrico da Cascata da Estrela, é a proposta do Museu Natural da Electricidade para o próximo dia 18 de abril, data em que se celebra o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios.

A caminhada vai ter início no Museu Natural da Electricidade, às 10h, e percorre o Canal da Caniça até ao açude de derivação. O regresso está agendado para as 12:30h, com passagem pelo Castro de São Romão e câmara de carga da Ponte de Jugais. Pelo caminho, os participantes terão a oportunidade de conhecer uma formação geológica com forte presença no imaginário mágico e simbólico das comunidades locais, conhecida como “Os Cornos do Diabo”.

No final da caminhada, a organização em parceria com a empresa Serranices e Arredores propõem um pic-nic serrano ou um almoço no Restaurante Margarida, a que se seguirá uma visita guiada ao Museu Natural da Electricidade.

 

Programa

10:00h – Concentração no Museu Natural da Electricidade 
10:30h – Início da caminhada 
11:30h – Chegada aos “Cornos do Diabo” – Ribeira da Caniça
12:30h – Regresso ao museu, com passagem pelo Castro de São Romão e câmara de carga de Ponte de Jugais 
13:00h – Pic-nic serrano ou almoço (facultativo e com inscrição e pagamento antecipados) * 
14:30h – Visita ao Museu Natural da Electricidade (facultativo)**

A participação na caminhada é gratuita e requer prévia inscrição.

*Pic-nic: 10€ por pessoa (entrada no Museu incluída)
Org.: Serranices e Arredores

*Almoço: 9,50€ (entrada no Museu incluída)
Org.: Restaurante Margarida

**Entrada no Museu Natural da Electricidade: 2€

Para mais informações e inscrições contactar o Museu Natural da Electricidade, através do telefone 238 316 276 ou por email: museu-electricidade@cm-seia.pt ou museudaelectridade@cm-seia.pt

 

Nota de Imprensa da CMS

30/03/14

Recordar o Grupo Desportivo Torroselense Estrela D'Alva

Esta, é a equipa do Grupo Desportivo Torroselense Estrela D'Alva que, no dia 31 de Outubro de 1971, em Seixo da Beira, venceu por 2-1, o clube local.

Infelizmente, já não estão entre nós o Manel Sousa, - o 1º de pé a contar da esquerda, - e o Luís Francisco, este, à direita e de pé.

 

 

Parabéns a estes e outros jovens torroselenses que, ao longo da sua "carreira" futebolística, serviram e honraram o nome de Torroselo!
05/01/14

Eusébio da Silva Ferreira, o Rei do futebol português!

Eusébio da Silva Ferreira, o maior e melhor jogador português de todos os tempos faleceu hoje em Lisboa. Tinha 61 anos de idade.

Recordo, com alguma nostalgia, os relatos de futebol nas tardes de Domingo que, nos anos 60, escutava no rádio instalado na taberna do sr. Pires, em Torroselo. Que grande equipa do Benfica dessa época! Todos eles jogavam com um grande amor e respeito pelo clube e pela camisola que envergavam. O Eusébio, Coluna, Simões, José Augusto, Costa Pereira, Jaime Graça e, tantos outros, marcaram a minha geração. 

Vi, anos mais tarde, alguns jogos no Estádio da Luz. Alguns destes ídolos  tive o privilégio de ver jogar ao vivo. 

28/12/13

Parque da Paz - uma obra do Poder Local de Almada

Parque da Paz - Almada

 


Envolto pela malha urbana da cidade de Almada, o Parque da Paz representa um espaço de lazer que apela à quietude dos sentidos. Nos seus 60 hectares de relvados extensos e caminhos que serpenteiam um lago artificial, onde cisnes deslizam na superfície da água, este parque nasceu da intenção de recuperar uma tradição urbanística que define Almada enquanto cidade.
   
Considerado o grande pulmão da cidade, este parque foi concebido com a missão de permitir a fruição de um espaço amplo pela população, funcionando ainda como o local ideal para o despontar de uma fauna e flora de grande beleza.

Abetos, pinheiros, oliveiras ou cupressos são alguns dos elementos que compõem as 114 espécies de árvores, arbustos e herbáceas da flora no Parque da Paz. 
  
Neste local de sensações suaves, é possível observar fungos e líquenes que crescem em alguns recantos na relva ou nos troncos, onde por vezes coelhos bravos e melros pretos espreitam quem caminha pela orla do relvado. 

Para quem aprecia o contacto com a água, o lago dos cisnes e dos patos-reais é o sítio ideal para marcar encontro com a paz de espírito. 

Seja para viver um pouco de paz longe do bulício urbano, praticar desporto num espaço de singular amplitude ou simplesmente apreciar a arte na escultura de José Aurélio, o Parque da Paz é o expoente máximo no concelho em matéria de parques urbanos.

 

Fonte: http://www.m-almada.pt

Parque da Paz em Almada

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.