Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Julho 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031


Pesquisar

 


Ciclo do Pão em Meruge

Sexta-feira, 25.09.15

A ADSC de Vale do Cobral e a Junta de freguesia de Meruge, Oliveira do Hospital, vão realizar no próximo domingo a recreação do “Ciclo do Pão”, uma iniciativa que terá lugar, a partir das 15:00 Horas, na Lage Grande. O evento arranca com a caminhada “Rota da Espiga”, que explora os caminhos percorridos pelas carroças puxadas pelos animais e os trilhos apeados pelos moleiros para a distribuição da farinha, e termina com um lanche para todos os participantes, pelas 20h00, também na Lage Grande.

in Correio da Beira Serra

Autoria e outros dados (tags, etc)

por António Madeira às 10:20

Loriga-Seia

Segunda-feira, 14.09.15

Loriga, uma das mais importantes localidades do nosso concelho, foi  por mim visitada nesta  época de Verão.

Captei algumas imagens desta bonita terra da região serrana e, cá estou, a partilhá-las com os meus prezados leitores.

Espero que gostem destas belezas naturais, do casario em granito, dos monumentos e das suas ruas limpas e cuidadas. 

loriga, torroselo, seixo,etc. 107.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 104.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 103.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 098.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 095.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 094.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 077.jpg

 

loriga, torroselo, seixo,etc. 080.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 082.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 083.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 081.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 086.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 089.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por António Madeira às 12:30

Avô! A "Rainha do Alva"

Quinta-feira, 10.09.15

Em tempo de férias ou lazer, é sempre agradável para mim visitar localidades vizinhas. Sou um apaixonado por Torroselo, terra que me viu nascer e, onde vivi até aos 14 anos de idade, mas adoro toda a nossa região, especialmente o vale do Alva. Visitei algumas aldeias e vilas às quais nunca me canso de regressar. Uma delas foi Avô. Esta antiga Vila pertence ao concelho de Oliveira do Hospital. É banhada pelo "nosso" Rio Alva, e é um local sempre a visitar.

Avô, terra de Brás Garcia de Mascarenhas, - o poeta guerreiro -, tem diversas colectividades e instituições sociais, tais como, a Filarmónica Avoense, o Rancho Folclórico, a Tuna, a Sociedade de Defesa e Propaganda de Avô com Lar Residencial , etc.

Em Lisboa, a colónia avoense é numerosa, ordeira e trabalhadora. São muitos aqueles que trabalham no ramo de pastelaria.

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

Igreja Matriz de Avô

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

Coreto de Avô no Adro da Igreja

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

Ruas típicas no centro histórico de Avô

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

 

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

Castelo de Avô

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

O granito... sempre presente em Avô

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

 

Vista parcial de Avô 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por António Madeira às 10:14

Praia Fluvial de Avô

Terça-feira, 08.09.15

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

 

 

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

 

 A  Praia Fluvial de Avô, situada na zona marginal do Rio Alva, junto à Ilha do Picoto, recentemente renovada e contando com uma piscina infantil alimentada com água do rio, zonas de relvado, parque de merendas, balneários e passeios pedestres.

Um  local que merece e deve ser visitado. A antiga Vila de Avô dista 17 km da sede do concelho - Oliveira do Hospital - e 20km de Torroselo, via Sandomil.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por António Madeira às 14:15

Praia Fluvial de Loriga

Segunda-feira, 07.09.15

 

loriga, torroselo, seixo,etc. 113.jpg

 

loriga, torroselo, seixo,etc. 114.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 115.jpg

loriga, torroselo, seixo,etc. 139.jpg

 

Localizada num contexto ambiental de excelência, atribuído pelo Parque Natural da Serra da Estrela, a Praia Fluvial de Loriga é um santuário para os amantes da natureza, do ambiente, da calma e da serenidade, onde ainda são visíveis os vestígios deixados pelo glaciar que abriu o Vale de Loriga.

Situada no curso da Ribeira de Loriga, que nasce no planalto superior da serra da Estrela, a praia fluvial de Loriga distingue-se por ser a única praia portuguesa situada num vale glaciário e pelas suas águas puras e cristalinas, muito procuradas e apreciadas por banhistas e cuja qualidade tem sido atestada pela atribuição do galardão de ouro, uma menção atribuída pela Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza. Esta praia foi também umas das finalistas das “7 Maravilhas – Praias de Portugal”, na categoria de Praias Fluviais.

O relevo acidentado e o valor ambiental da paisagem envolvente determinam uma elevada aptidão para a prática de atividades de aventura, desportos de natureza ou pedestrianismo.

Como a própria Praia, também os socalcos e a sua complexa rede de irrigação, uma obra construída ao longo de centenas de anos e que transformou um vale rochoso num vale fértil, são um verdadeiro ex-libris, uma obra que ainda hoje marca a paisagem, fazendo parte do património histórico da vila de Loriga.

in CMS

Autoria e outros dados (tags, etc)

por António Madeira às 09:30

Sandomil, o seu património e o Rio Alva!

Sexta-feira, 28.08.15

correiodetorroselo é um blog regionalista, defensor dos interesses de Torroselo, do concelho de Seia e da região da Serra da Estrela.

Sempre que possível, divulgo  o que vai acontecendo pelas nossas aldeias, vilas e cidades.

Hoje, falo de Sandomil, bonita e simpática aldeia do nosso concelho a quem a Natureza ofereceu lindas e magníficas paisagens.

Na minha passagem por esta localidade perguntei a alguém que passava na rua quando se realizava a Festa. A resposta que obtive foi que "este ano não há festa, não houve mordomos para a organizar".

De momento pensei para comigo: afinal, em Torroselo, o regionalismo, o voluntariado e a dedicação às causas públicas ainda se mantêm vivo e com algum dinamismo. Veja-se a festa de S. Bento, a festa das Papas, a feira Medieval, a festa de S. João e a organização da Marcha de Torroselo. Tudo isto, numa terra que tem perdido muitos habitantes permanentes.

Os residentes são poucos, os voluntários são menos e, sem pessoas, não se fazem actividades culturais e religiosas. É pena ver as aldeias sem gente e sem vida, mas a realidade é geral. Não é um fenómeno da nossa região. É de todo o país! 

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

 

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

 

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

loriga, torroselo, seixo, aldeia de s. miguel, san

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Festa do Queijo Serra da Estrela realiza-se em Oliveira do Hospital dias 21 e 22 de fevereiro

Sexta-feira, 06.02.15

A 24ª edição da “Festa do Queijo Serra da Estrela e outros Produtos Locais de Qualidade” realiza-se este ano nos dias 21 e 22 de fevereiro na zona mais emblemática da cidade de Oliveira do Hospital – o largo Ribeiro do Amaral.

 

 

O evento, que contará com a participação de mais de 200 expositores, vem atraindo anualmente milhares de visitantes e é hoje a maior festa do Queijo Serra da Estrela do país.

 

 

Na edição de 2015, que será alargada ao novo mercado municipal, a organização quer transformar o certame num dos eventos mais mediáticos de toda a região. Nesse sentido, está já garantida a presença do popular programa da TVI – o “Somos Portugal”, líder de audiências – que, dia 22, será transmitido diretamente de Oliveira do Hospital durante seis horas de emissão.

 

 

No sábado, dia 21, a TSF também dedicará grande parte da sua manhã informativa a este evento de referência nacional, dedicando o prestigiado programa de rádio “Terra a Terra” à maior festa do Queijo Serra da Estrela do país.

 

 

Mantendo toda a sua autenticidade de saberes e sabores ancestrais, e com o afamado queijo como principal “figura” de cartaz, a edição de 2015 volta a privilegiar os espaços de exposição ligados aos produtos locais de qualidade, como o vinho do Dão, azeite, mel, enchidos e doçaria, por exemplo, o artesanato e gastronomia.

 

 

Procurando ser uma mostra viva da tradicional atividade inerente à produção de uma das sete maravilhas da gastronomia portuguesa, a Festa do Queijo Serra da Estrela de Oliveira do Hospital é hoje um acontecimento de referência no país, que se vem traduzindo num importante contributo para alavancar o turismo e a economia local.

 

 

O certame, que decorrerá no penúltimo fim de semana de fevereiro contará – entre outras iniciativas – com as habituais provas de queijo, enchidos e vinhos do Dão, tosquias e fabrico de queijo ao vivo, feira de artesanato e colecionismo, exposição animal e, ainda, o já habitual “Show-Cooking” e um concurso de gastronomia.

 

 

Para além de um programa recheado de animação, a Festa do Queijo Serra da Estrela, conta também com uma vasta programação cultural e desportiva, onde assumem particular destaque as exposições, o “Ciclo do Queijo” e passeios equestres.

Fonte:CMOH

Autoria e outros dados (tags, etc)

por António Madeira às 10:27

Ovinos reprodutores Serra da Estrela exportados para Angola

Quinta-feira, 22.01.15

Associação Nacional de Criadores de Ovinos Serra da Estrela (Ancose) anunciou hoje a exportação de ovinos reprodutores Serra da Estrela para Angola, mais precisamente para a província do Lubango. A TAP assegurou o transporte dos animais.

“Este é mais um marco histórico para esta Associação, bem como para a raça Serra da Estrela, indo de encontro a mais uma linha de trabalho que esperamos a curto prazo ser uma aposta ganha. Marco histórico também para a TAP que pela primeira vez assegurou o transporte de ovinos a partir de Portugal”, explica numa nota o presidente da direcção da ANCOSE, Manuel da Conceição Marques, aproveitando ao mesmo tempo para agradecer aos criadores portugueses. “Queremos também realçar o empenho e dedicação dos nossos criadores na preservação e melhoramento desta raça, permitindo assim dar passos firmes no sentido da sua internacionalização”, sublinha.

A ANCOSE é uma organização de ovinicultores que tem desde 6 Novembro de 1981, representado os interesses dos seus 4 mil associados em vários fóruns nacionais e internacionais. “Esta Associação tem defendido a preservação da raça autóctone Serra da Estrela, o seu melhoramento e selecção, bem como a sua expansão ao longo dos seus 33 anos de existência”,

 Fonte:http://correiodabeiraserra.comOvinos reprodutores Serra da Estrela exportados para Angola

Autoria e outros dados (tags, etc)

por António Madeira às 22:13

Curiosidades...

Terça-feira, 25.11.14

3-12-1970.JPG

 

A Comarca de Arganil, em 3 de Dezembro de 1970 informava através do seu correspondente em Folhadosa, que " a colheita dos cereais não foi muito abundante".

Mais à frente podemos ler, que "os cultivadores ou rendeiros estão desanimados, visto que há pouca procura para os seus produtos" (...).

Lamentavam-se estes rendeiros de que "os géneros não pagam a despesa do amanho, tanto mais que por aqui não há pessoal que trabalhe no campo.

(...) Apenas saem da escola, logo se empregam nas fábricas, Os homens válidos, uns emigram, outros vão para as indústrias. Apenas ficam para trabalhar no campo meia dúzia de velhos, que já pouco produzem.

 

Há 44 anos era esta a real situação da agricultura nas nossas aldeias, hoje, piorou. Menos homens para trabalhar a terra, menos jovens para dar continuidade ao trabalho do campo, mais velhos que com dificuldade se vão arrastando, e que já pouco produzem. 

Os jovens já não vão para as fábricas, os homens válidos continuam a emigrar e as fábricas.... há muito que deixaram de laborar e dar trabalho  a milhares de trabalhadores.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por António Madeira às 14:09

Experiências na Montanha - Apanha do Medronho na Teixeira

Sábado, 08.11.14

Apanha do Medronho, degustação de produtos típicos e passeio pelos antigos alambiques e lagares são os motes para visitar a aldeia da Teixeira, concelho de Seia, no dia 22 de novembro.

A atividade está enquadrada no Plano de Animação das Aldeias de Montanha e é organizada pela Associação dos Amigos da Teixeira e a ADIRAM – Associação de Desenvolvimento da Rede das Aldeias de Montanha, com o apoio do Município de Seia e da Junta de Freguesia de Teixeira.

Com esta ação, à semelhança do ano passado, a organização propõe aos visitantes a oportunidade de viver uma experiência genuína e única assente nos valores naturais e culturais desta Aldeia de Montanha, com enfoque na tradicional apanha do medronho, fruto utilizado na produção da “mais fina e cristalina aguardente”, a denominada “pelicórdia” (aguardente de medronho).

A sede da Associação dos Amigos da Teixeira é o ponto de partida para a colheita do medronho, coletividade que, ao final da manhã, convida para uma pequena degustação de produtos típicos. Segue-se depois um breve passeio pela Teixeira, uma oportunidade de conhecer antigos alambiques e lagares que, embora já não se encontrem em funcionamento, são património indissociável desta aldeia serrana.

O fruto do medronheiro, a par do mel e da prática agrícola, constitui há muito um dos meios de subsistência das populações locais. A tradição da apanha do medronho pelas “gentes” da Teixeira está associada à predominância de medronheiros na região, com especial incidência nas Pedras Lavradas. Muito embora, o incêndio de 2005 tenha consumido grande parte das árvores existentes, a ação de reflorestação promovida nos anos subsequentes permitiu restaurar a capacidade produtiva florestal, tendo sido plantados medronheiros em 32,82 hectares, entre outras árvores autóctones. O projeto foi, na altura, patrocinado pela Fundação Focus - Assistência Humanitária e permitiu reativar uma das principais fontes de receita destas populações, a produção da aguardente de medronho da serra da Estrela.

Fonte:CMS

Experiências na Montanha - Apanha do Medronho na Teixeira

Autoria e outros dados (tags, etc)

por António Madeira às 16:04


Comentários recentes



Posts mais comentados