Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correio de Torroselo

Defensor dos interesses de Torroselo, de Seia e da Região da Beira Serra

Correio de Torroselo

Defensor dos interesses de Torroselo, de Seia e da Região da Beira Serra

18/03/18

Melhoramentos na Sede da Banda Torroselense

bandaobras.jpg

bandaobras1.jpg

bandaobras2.jpg

 

 

bandaobras4.jpg

 

 

bandaobras5.jpg

 

Numa iniciativa a todos os títulos louvável, a Direcção da Banda Torroselense Estrela de Alva está a realizar obras de remodelação na Sede Social. Estas imagens, retiradas da página oficial da Banda reflectem  o que está feito. Com boa vontade, com dinamismo e alguns voluntários assim se vai renovando o "velho" edifício do Grémio.

Parabéns a todos quantos dão o seu melhor em benefício das instituições da nossa terra em geral, e da Banda em particular.

16/03/18

Adeus Escola Primária de Torroselo!

jn.jpeg

Em 14 de Setembro de 1986, o Jornal de Notícias publicava esta notícia, que aqui reproduzo parcialmente:

"(...) Torroselo terá, no início do ano lectivo, o novo edificio escolar, destinado à instrução primária. (...) A nova escola terá quatro salas onde, para lá das aulas normais, funcionarão uma biblioteca, sala de reuniões, sala de trabalhos manuais, etc.. As crianças de Torroselo terão um ambiente mais acolhedor e simpático que as atraia aos seus deveres com mais gosto, não faltando o espaço de recreio".

Passados que são 32 anos, Torroselo, vai deixar de ter escola primária. Os jovens de então há muito que partiram, a natalidade baixou drásticamente, e sem crianças as escolas não funcionam. A notícia do encerramento  vem no Jornal Torre do Selo, edição de Fevereiro.

O interior está moribundo, sem gente, sem vida, sem serviços públicos essenciais às populações que nele habitam,  e sem perspectivas de alteração da situação em que vive.

 

 

13/03/18

A Produção da Pêra Doce em Torroselo em 1881

24 2 1881.JPG

 

diario ilstrado.JPG

pera seca diario ilustrado.JPG

A notícia é do  DIÁRIO ILLUSTRADO, e foi publicada  em 24 de Fevereiro de 1881. O ilustre   parlamentar é o  Dr. José de Abranches Homem da Costa Brandão, fidalgo da Casa Real, deputado às Cortes pelo concelho de Seia (1879-1881), presidente da Câmara de Seia e Senhor da Casa de Torroselo.

Em Torroselo, há uma rua com o seu nome.

Senhor da Casa de Torroselo -  Solar da família C

 

 

11/03/18

Serões, Revista Mensal Ilustrada

 

 

capa1908.JPG

serra.JPG

 

outubro1908.JPG

 

Revista Serões, nº 40, Outubro de 1908

 

Serões, Revista Mensal Ilustrada foi publicada em Lisboa entre Março de 1901 e Dezembro de 1911, prefazendo 10 anos de magnífica aceitação pelo seu público leitor. Inspirada por Adrião de Seixas, conheceu como diretores: Henrique Lopes de Mendonça, Eduardo de Noronha e António Sérgio de Sousa.

(...) Um dos pormenores que diferenciava a Serões era a sua relação com o mundo dos livros, que se foi enraizando ao longo da sua existência e a tornou numa promotora de leitura, servindo de canal de divulgação e promoção da Livraria Ferreira, sua proprietária a partir de 1905.

(...) No que concerne à sua ilustração encontram-se os nomes de Bobone, Arnaldo Fonseca, Pinto Leal, Roque Gameiro, Adolfo Benarus, Casanova, Moraes (1872-1971), J. Machado, Raquel Roque Gameiro (1889-1970), António Carneiro , Manuel Bordalo Pinheiro, Manuel Jardim.

in https://pt.wikipedia.org/wiki/Ser%C3%B5es_(revista)

08/03/18

Associação Filarmónica Barrilense

barril.jpg

Museu da Filarmónica Barrilense

A Filarmónica Barrilense foi fundada em 5 de Novembro de 1894 por José Monteiro de Carvalho e Albuquerque.

É das mais antigas do concelho de Arganil e da região da beira serra. Tem sede própria, inaugurada em 18 de Março de 1979. A Banda Torroselense Estrela de Alva foi uma das várias associações que marcaram presença neste acto festivo.

O Barril de Alva teve durante alguns anos um dedicado correspondente do jornal A Comarca de Arganil que não se cansava de divulgar e enaltecer a sua terra natal em geral, e a filarmónica em particular. O seu nome era António Inácio Alves Correia de Oliveira, mas assinava com o pseudónimo de AIACO. Dava gosto ler as suas crónicas e os apontamentos de notícias regionais. Terminava algumas vezes com esta frase: Os barrilenses são assim!

 É grande a colónia barrilense na margem sul, e na cidade de Almada, existe uma colectividade representativa dos barrilenses: União e Progresso do Barril de Alva. 

A Câmara de Almada atribuíu o nome do Barril de Alva a uma praça do Laranjeiro, junto à estrada nacional 10.

 

Texto: António Madeira

imagem: Facebook da Banda

04/03/18

Três filarmónicas de Arganil estão em risco de acabar por dificuldades financeiras

Mesa-Assembleia-Municipal-DR.jpg

 Esta é uma notícia que não gostava de dar, mas a verdade  é esta: as colectividades culturais e recreativas  vivem com dificuldades financeiras e de recursos humanos.

Sem apoios oficiais, muitas destas instituições,  - autenticos "Conservatórios" - , não têm qualquer hipótese de continuar a promover e a divulgar a cultura e a arte musical nos meios em que estão inseridas. 

Compete ao Estado e às Autarquias Locais em geral, e aos associados em particular, evitar que estas Filarmónicas desapareçam.

A notícia vem no diário As Beiras, de 28 de Fevereiro de 2018. O alerta foi deixado por Nuno Espinal, presidente da Assembleia geral da Flor do Alva, e  deputado municipal  na Assembleia Municipal de Arganil.

"A Sociedade Filarmónica Flor do Alva (de Vila Cova de Alva), a Associação Filarmónica Barrilense (do Barril de Alva) e a União Recreativa e Musical Pomarense (de Pomares) poderão vir a ficar inativas por não conseguirem suportar as despesas inerentes ao seu funcionamento.

O alerta para este problema foi deixado na última Assembleia Municipal de Arganil, que decorreu no passado sábado, por Nuno Espinal, que é também presidente da Assembleia Geral da Filarmónica Flor do Alva. Contando que foi “sensibilizado”, por dirigentes de “algumas destas bandas”, para esta situação, o segundo secretário da Mesa da Assembleia Municipal garantiu, no entanto, “ter já alguma consciência da situação financeira que estas filarmónicas estão a atravessar”.

Aproveitando a ocasião para, a título de exemplo, apresentar as receitas e as despesas da Filarmónica de Vila Cova de Alva, que, por sua vez, lhe foram facultadas por um dos seus dirigentes, o deputado municipal do PSD explicou que o objetivo é “verem os graves problemas financeiros que esta, e as outras duas filarmónicas, oriundas de localidades mais pequenas do concelho",

 

in.http://www.asbeiras.pt/2018/02/tres-filarmonicas-de-arganil-estao-em-risco-de-acabar-por-dificuldades-financeiras/

01/03/18

XIV Festival de Jazz & Blues de Seia

aseia.jpg

 

A 14ª edição do Seia Jazz & Blues, que decorre de 5 a 10 de março na Casa da Cultura, conta este ano com o músico espanhol David Regueiro, The Greyhound James’s Band, a Big Band EPSE de Seia, acompanhado pelo saxofonista e flautista espanhol José Nine.

 A Big Band EPSE formada na Escola Profissional da Serra da Estrela, em Seia, dará o pontapé de saída do festival dedicado à música. A atuação, que decorre no dia 8 de março (quinta-feira), terá como convidado especial o saxofonista e flautista espanhol José Nine. Envolvido e imerso em muitas colaborações como músico e docente, a sua formação ideal é o quarteto com que comparece em Imaxina Sons com alguns dos músicos jazzeiros mais reconhecidos da Galiza.

No dia seguinte, 09 de março, pelas 22:00, o espanhol David Regueiro subirá ao palco, acompanhado pelo seu grupo Swingtet.

David Regueiro Swingtet é um projeto arraigado na tradição do Hot Club de France e no idioma de Django Reinhardt. O músico espanhol, que combina as raízes ciganas com a influência jazz, vem apresentar o seu mais recente disco: 'Bird Lives!'. Dividirá o palco com mais quatro músicos, num quinteto que não resiste ao swing e ao jazz Manouche".

No dia 10 de março (sábado) sobe ao palco da Casa da Cultura o projeto The Greyhound James’s Band, uma mistura entre a rudeza do rock clássico, western, soul e blues.

A edição deste ano do evento musical, para além de concertos, oficinas e 'jam sessions', voltará a "levar o jazz às escolas do município de Seia", numa ação que decorre de 5 a 7 de março. A iniciativa será dinamizada pela Big Band formada na Escola Profissional da Serra da Estrela em articulação com o Serviço Educativos do município.

O tema deste ano será em torno de Bye Bye Blackbird, de Julie London, que as crianças serão desafiadas a cantar na escola e no palco.

in CMS

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.